Administração municipal e entidades representativas de Passos Maia, Oeste catarinense, com o apoio do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), estão mobilizadas na elaboração de estratégias voltadas ao desenvolvimento econômico do município. Baseado em um diagnóstico realizado em 2013, a administração elaborou o Plano Estratégico de Desenvolvimento Econômico Territorial, que contempla ações nas áreas econômica, social, ambiental, político-institucional e cultural.

No eixo econômico, o plano abrange cinco setores prioritários: cadeia produtiva do leite; agricultura familiar; indústria madeireira; turismo; e comércio local. De acordo com o prefeito, Ivandre Bocalon, cada uma das dimensões econômicas tem um plano de ações, além de um grupo de trabalho formado por representantes de cada um dos setores para a execução e acompanhamento das ações planejadas.

No setor leiteiro, por exemplo, as atividades contemplam um seminário, bem como bromatologia em cinco propriedades e estudo de viabilidade, junto ao SC Rural, para uma planta de produção de queijo. O segmento madeireiro terá ações como o levantamento da cadeia produtiva de madeira, criação do núcleo do setor, entre outras. Na agricultura familiar, as atividades envolvem um curso do Programa Negócio Certo Rural, planejamento para ampliação de produtos, venda para outros municípios, levantamento para credenciamento no Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), revitalização da casa colonial, entre outros aspectos.

Na área de turismo, será realizado planejamento setorial, parceria com Instituto Chico Mendes para exploração turística do Parque Nacional das Araucárias e criação de um Conselho Municipal de Turismo. O setor de comércio terá atividades como a realização de cursos conforme a demanda, seminário com cases do segmento, entre outros aspectos.

Conforme Bocalon, entre 2012 e 2015 a movimentação financeira no setor agropecuário dobrou, passando de R$ 12 milhões para R$ 24 milhões, o que colocou Passos Maia na 22ª posição em crescimento econômico no Estado.