Com a proximidade da época da colheita, o Parque Nacional das Araucárias, localizado entre os municípios de Passos Maia e Ponte Serrada, oeste de Santa Catarina, enfrenta sérios problemas com a colheita precoce e sem controle por parte de comerciantes de pinhão. Para combater esse problema, o Instituto Espaço Silvestre, a Associação Viçosense de Observadores de Aves e Save Brasil estão realizando uma campanha para o estímulo da colheita consciente do pinhão.

No estado catarinense, a legislação permite a colheita, transporte e venda do fruto da araucária a partir de 1º de abril. Dessa forma, a campanha orienta a população para só compre pinhões maduros e durante o período permitido. Colher, transportar, comercializar, ter em depósito e expor à venda antecipadamente é crime ambiental.

A campanha lembra ainda que os animais e a própria floresta dependem do pinhão. Um exemplo é o papagaio do peito roxo, que se alimenta de folhas, frutas e flores, contribuindo inclusive para a dispersão das sementes, conservando a floresta.