Nos últimos anos o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos tem firmado acordos para a redução do teor de sódio nos alimentos. O sódio está presente no sal de cozinha e em produtos industrializados e é relacionado a doenças como a hipertensão arterial.

Com o intuito de auxiliar as indústrias no processo de redução do componente e consequentemente colaborar com a saúde da comunidade, pesquisadores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), câmpus Francisco Beltrão, desenvolvem pesquisas em parceria com empresas da região. Entre elas, destacam-se trabalhos na área de abate e transformação de carne suína.

Dois trabalhos estão sendo desenvolvidos em conjunto por alunas dos cursos de especialização em Gestão da Qualidade na Indústria de Alimentos e do mestrado profissional em Tecnologia de Alimentos, em parceria com a Indústria Frigorífica Sigma.

Os produtos que estão no prato dos brasileiros como linguiça e salame colonial receberam a redução do teor de sódio e continuam sendo objeto de estudo visando o controle de oxidação lipídica, com produtos naturais. “Um dos maiores problemas da deterioração dos alimentos é a oxidação, e o uso de antioxidantes sintéticos pode trazer riscos à saúde. Por isso estou desenvolvendo este trabalho no controle a partir de produtos naturais”, afirmou a aluna do mestrado Kelen Cavalli Kaipers.

Universidade e empresa

A interação entre a universidade e a indústria favorece a comunidade. “É uma possibilidade para solucionar e melhorar os processos e produtos, a sociedade ganha muito com isso”, salientou Kelen.

O professor da UTFPR, João Marchi, evidenciou que a universidade na região tem propiciado diversas parcerias com o setor produtivo. ‘Além de formar acadêmicos nas áreas estratégicas para o desenvolvimento, os cursos de graduação e pós-graduação viabilizam pesquisas que contribuem para o desenvolvimento e inovação tecnológica”.

Ouça reportagem Onda Sul FM