A maioria dos paranaenses desaprova os governos federal e estadual. É o que mostra pesquisa encomendada pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas. No caso do presidente Michel Temer, 81,3% dos entrevistados desaprovam sua administração, índice superior ao registrado na última pesquisa, em março. Já em relação ao governador Beto Richa, o percentual de desaprovação apresentou leve queda, mas ainda representa a maioria, com 58,3%. Na pesquisa, foram entrevistadas 2.516 pessoas, entre os dias 7 e 11 de setembro, em 91 municípios do Paraná.

Governador Beto Richa durante encontro com o Vice-Presidente Michel Temer. Brasília, 15/04/2015. Foto: Romério Cunha/Vice-Presidência da República
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Romério Cunha

O crescimento da desaprovação de Temer foi de mais de 10 pontos percentuais em relação a última pesquisa. Levando em conta o levantamento de agosto de 2016, realizado pouco antes assumir em definitivo a presidência, praticamente dobrou. Por outro lado, o percentual de paranaenses que aprovam sua administração passou de 46,4%, em agosto de 2016, para 24,5%, em março, e apenas 15,4% neste levantamento.

Já no caso do governo Richa, a aprovação do governo estadual subiu de 32,4% registrados na última pesquisa para os 37,8% da atual.

Na avaliação do presidente da Fiep,  os altos índices de desaprovação mostram que a população segue indignada. “A sociedade passa a mensagem de que a conduta de quem está no poder atualmente não é a desejável”, afirma. Conforme ele, mesmo com algumas reformas, aprovadas e em tramitação, mas são suficientes para que as pessoas mudem a percepção que vem tendo sobre a classe política. Para Edson Campagnolo, essa realidade deve impactar o panorama das eleições de 2018, onde a população vai precisar separar o joio do trigo para mudar esse cenário de desalento, manifestado na pesquisa.