O palmense Leandro Motta, atualmente trabalhando como professor e empresário no litoral de Santa Catarina, teve seu aparelho de celular clonado nesta terça-feira (14) e os golpistas estão encaminhando mensagens para os contatos solicitando depósitos em dinheiro para diferentes contas bancárias.

Através do aplicativo WhatsApp, os estelionatários começam a conversar com alguns dos contatos, se passando pelo proprietário do celular. Em dado momento, pedem que as pessoas façam um depósito em determinada conta bancária, afirmando que o seu limite diário para transações foi excedido.

Em contato com a vítima da clonagem, ele afirmou que já acionou a Polícia Civil de Santa Catarina e pede que as mensagens encaminhadas através de seu número sejam desconsideradas por seus contatos. Abaixo você confere o modo como os golpistas abordam os contatos da vítima.

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Facebook

 

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Facebook