Inicia na próxima semana a colheita da safra 2016/2017 pelos produtores de maçãs de Palmas, sul do Paraná. O trabalho começa pela variedade precoce Eva, passa para a Gala e encerra o ciclo em maio com a Fuji e seus clones. As condições climáticas neste ano, com bastante frio, favoreceram o desenvolvimento das plantas e seu ciclo produtivo. A expectativa é ultrapassar as 14 mil toneladas numa área de aproximadamente 400 hectares.

Conforme o Diretor Técnico da Associação Brasileira dos Produtores de Maçãs(ABPM), Ivanir Dalanhol, os pomares estão indo bem. Apenas na região de baixa altitude algumas plantações da variedade Gala enfrentaram alguns problemas, mas nada significativo que possa influenciar na perspectiva de colheita. Na altitude dos Campos de Palmas na região do Horizonte a capacidade produtiva por hectare das variedades Gala e Fuji e seus clones será maior que nas safras passadas.

A colheita da variedade Eva, deverá superar todas as projeções com uma perspectiva de se colher mais de duas mil toneladas. “Nunca se constatou uma carga tão grande na Eva”, disse Dalagnol. A única preocupação dos produtores é com a ocorrência de granizo que pode comprometer toda a produção. “Se o tempo correr bem teremos uma safra muito boa, pois, os frutos estão bonitos, coloridos e graúdos”, disse ele. A partir de meados de janeiro entra em processo de colheita também variedade Gala, com projeção de 6 mil toneladas e, depois, a Fuji encerra o ciclo até o inicio de Maio com outras 6 mil toneladas.