Pouco mais de um ano após a realização da primeira edição, a Rádio Club de Palmas, sul do Paraná, promoveu no último sábado (07), mais uma mesa de debates Palmas:Desafios e Perspectivas. Durante cerca de uma hora e meia, lideranças municipais avaliaram os trabalhos e ações realizados nesse primeiro ano. Dentre os feitos destacados, estão a criação do Movimento Palmas Desenvolvida (MPD),a instalação de estrutra fixa do Sebrae, a elaboração da Carta de Palmas e a eleição de candidatos comprometidos com o município.

Para o coordenador do MPD, Ademílson Mensor, é de suma importância a avaliação frequente das ações e da realidade do município. Conforme ele, hoje o cenário é diferente do que era vivido há um ano. A união das lideranças muncipais em torno do Movimento, se deu após o anúncio da saída de uma empresa do município, o que gerou temor em todos os setores da sociedade local.

Reconheceu Mensor que houve evoluções em vários pontos, no entanto, salientou que os desafios que se impõem neste momento, são ainda maiores. “Relembrando as ações  apontadas no ano passado, muitas avançaram, mas muitas ainda estão por se fazer.”, apontou.

Por sua vez, o agropecuarista Kiko Pagliosa, destacou a evolução política pró-município, com a elaboração da Carta de Palmas e com a eleição de candidatos que assinaram o documento, comprometendo-se com uma série de demandas do município como a implantação de Vara da Justiça Federal; Casa Familiar Rural; Transferência do controle da Codapar para o setor produtivo local; rodovia alternativa ligando o PR, SC, RS a partir de Palmas, um novo Parque Industrial ou Distrito Industrial, a instituição de uma estrutura hospitalar para atendimento público, apoio para o desenvolvimento do potencial eólico; implantação de uma universidade federal para a manutenção e ampliação dos cursos de graduação, atualmente ofertados pelo campus local do Instituto Federal e a concretização do asfaltamento da estrada que liga Palmas a Coronel Domingos Soares, dentre outros.

Na avaliação do empresário, Jerri Marini, é importante também a participação de toda a população, na cobrança aos seus candidatos, para que as reivindicações apresentadas possam se tornar realidade. Ressaltou que o município vive um momento econômico bastante positivo, em virtude da alta do dólar, favorecendo as exportações, que baseiam a economia e a geração de emprego e renda em Palmas.

Alertou que é necessária uma maior diversificação da matriz econômica do município, aproveitando as condições climáticas e geográficas, não colocando a dependência sobre apenas um setor da economia. “Temos que fazer um trabalho de longo prazo, momentos bons e ruins sempre vão existir. Temos que construir uma base muito sólida na geração de empregos, nas questões de saúde e eu acredito muito na questão da educação também, que é essencial para que a gente consiga superar os momentos difíceis, consiga novos empreendedores e novas alternativas de crescimento para o município.”, apontou.

Durante o programa também foram discutidas questões relativas à falta de mão de obra para atura nos vários segmentos produtivos, hoje em crescimento, e a necessidade de uma aproximação da população, Poder Público e empresariado.