O Projeto de Lei que cria o Programa Municipal de Equoterapia e Equitação em Palmas, sul do Paraná,  foi aprovado pela Câmara de Vereadores, em primeiro turno, na sessão ordinária de segunda-feira (8). Por unanimidade e sem emenda, a proposta do Executivo,  autoriza o governo municipal  a concessão de uma área do Parque de Exposições para a realização de aulas.

O objetivo  é atender às pessoas com deficiências físicas e intelectuais, distúrbios comportamentais, dificuldades de aprendizagem específicas para pacientes do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS), acolhidos no Centro de Abrigo  e estudantes da rede pública municipal de ensino.

A Equoterapia utiliza cavalo na reabilitação biopsicossocial, representando estímulos de equilíbrio, coordenação motora, muscular, autoconfiança, auto-estima, entre outros.

O Projeto de Lei  prevê que as aulas devem se adequar aos objetivos sociais e ao interesse público e serão coordenadas pelo Departamento de Agricultura e Meio Ambiente. A concessão do espaço, através de licitação, será para pessoa jurídica, com pessoal especializado em serviços de Equoterapia e Equitação. A segunda votação da Lei ocorrerá na próxima segunda-feira(09).