O município de Palmas sediou no último final de semana, o Acantonamento Regional de Lobinhos (ARL), evento que reuniu mais 170 crianças e adolescentes integrantes do Movimento Escoteiro.

  • Compartilhe no Facebook

Ao todo, 12 grupos de Escoteiros das regiões Sudoeste e Centro-Sul do Paraná estiveram em Palmas, participando de atividades voltadas à história do escotismo, movimento criado há mais de 100 anos, na Inglaterra.

Conforme o coordenador do Distrito 45 dos Escoteiros do Paraná, Naimar Schnornberger, o movimento é dividido em ramos, sendo o primeiro deles, o Lobinho, que compreende crianças entre 6 e os 10 anos. Explica que nesta fase inicial, são abordados temas e ensinamentos relativos à vida em meio à natureza, vivência em grupo e desenvolvimento de lideranças, tendo como inspiração “O livro da Jângal”, que retrata as aventuras de Mowgli, o menino lobo.

  • Compartilhe no Facebook

Segundo a coordenadora do Grupo Pé Vermelho, Maristela Hammerschmidt, em Palmas são mais de 120 pessoas envolvidas no movimento escoteiro, entre os ramos Lobinho, Escoteiro, Sênior e Pioneiro.

O Escotismo foi fundado em 1907 por Robert Baden-Powell. É um movimento juvenil mundial, educacional e sem fins lucrativos. A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei escoteira, e através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, fazendo com que o jovem assuma seu próprio crescimento, tornando-se um exemplo de fraternidade, lealdade, companheirismo, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina.

Fotos: Guilherme Zimermann/RBJ