Na última sexta-feira(25) ocorreu em Palmas, sul do Paraná, o lançamento oficial do XIII Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico Racial do Paraná a ser realizado no município em junho do próximo ano. Com a assinatura do Termo de Adesão das instituições envolvidas serão definidos os cronogramas de atividade em Palmas e municípios da região, bem como, série de ações preparatórias ao evento estadual.

O Fórum  foi criado no em  2004 com os objetivos de acompanhar, propor e debater políticas públicas para a Educação das Relações Étnico-Raciais de Diversidade; levantar demandas para populações abrangidas; sensibilizar a comunidade local; promover Grupos de Trabalho, Oficinas e Seminários no sentido de estudar, pesquisar e orientar para o adequado tratamento da educação das relações raciais; e implementação da Leis que tratam da educação para a diversidade, garantindo que haja mais equidade na distribuição e aplicação de recursos públicos.

Na noite de sexta-feira, além das manifestações dos representantes dos diversos grupos Afro, Quilombola e Indígena e a assinatura do documento, os presentes ao Centro Cultural Dom Agostinho José Sartori, tiveram a oportunidade de prestigiar apresentações  culturais diferenciadas, tais como,  do Grupo de Dança Indígena Kaigang Jaigang Ga Kósin, da Terra Indígena de Palmas, sob a coordenação do prof. Claudecir Viri;  dos grupos de danças Quilombola, Pérola Negra e AKEKO-DUDU, sob a coordenação da professora Luciane Silva e  ainda da Capoeira da Comunidade Quilombola.

O  Hino Nacional Brasileiro foi cantado na língua indígena Kaigang pelos alunos da Escola Estadual Indígena Segsó Than Sã e, posteriormente, em língua portuguesa.  Além disso, os alunos da Escola Estadual Quilombola Maria Joana Ferreira cantaram o Hino do Congresso Nacional Africano.

O lançamento do evento contou com a presença de representantes  dos vários contextos  culturais palmenses , tais como,  a representante dos povos indígenas da região sul – FUNAI, Rosangela Vankan Inácio;  o vice-cacique da área indígena Kaingang de Palmas, Claudiomiro Alves Andre e professor da escola indígena, Albino Viri;  Maria Arlete Ferreira da Silva e Alcione Ferreira Silva, da comunidade Adelaidade Maria Trindade Batista; da comunidade Quilombola Castorina Maria da Conceição, Cleni Araldi; do presidente da comunidade Quilombola Tobias Ferreira, José Ataide Ferreira;  representante da Comissão Executiva do Forum/PR; Paulo Borges.  Além destes, a  sacerdotisa da religião de matriz africana, prof.  Maria Isabel Aires Farias; Diretor de Educação, Claudio Lombardi; Presidente do Conselho Municipal de Educação, Dra. Ivânia Marini Piton; Diretora da Pasta de Políticas Sociais da APP, Silvana de Melo Ribas, e a representante da Associação do Senhor Bom Jesus da Culuna, Ivânia Piloneto; da Diretora da Secretaria de Gênero, Relações Étnico Raciais e Direitos LGBT da APP Estadual Professora Elizamara Goulart Araújo.