O precursor do cooperativismo de crédito contemporâneo no Brasil, Mário Kruel Guimarães, recebeu uma rua com seu nome no bairro Aeroporto no município de Palmas, sul do Paraná. Projeto de Lei, de autoria do vereador, Luis Otávio Sendeski, foi aprovado pelo Poder Legislativo. Autor de vários livros sobre economia, administração, cooperativismo, ciência política, o homenageado residiu em Palmas entre a década de 80 e 2003.

A homenagem ocorreu em função da importante contribuição deste para a sociedade brasileira e para a região. Após percorrer várias regiões do país e sofrer um infarto, veio a residir em Palmas, em meados década de 80 onde ficou até o ano de 2003, onde se dedicou a pomicultura em uma propriedade que adquiriu no vizinho município de Agua Doce(SC).

Nascido em Santo Angelo(RS), o homenageado faleceu aos 88 anos em Ituporanga(SC). No início dos anos 80, criou a Central das Cooperativas de Crédito – Cocecrer, no Rio Grande do Sul, o que mais tarde se tornou o atual Sistema Sicredi.Antes de chegar a Palmas, passou por cidades dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, e, na maioria, fixou-se apenas por dois ou três anos.

No histórico da vida de Kruel publicado pelo jornal Zero Hora, informa que autodidata, estudou por conta própria para obter a aprovação na prova do Banco do Brasil e começou a atuar em Erechim. Foi gerente de agência em Getúlio Vargas, exerceu a função de chefe da carteira agrícola do Banco do Brasil e se aposentou em Porto Alegre, como inspetor, em 1968. Também dirigiu um frigorífico em Sarandi e em Duque de Caxias (RJ) e trabalhou no Ministério da Agricultura.

Quando funcionário da Instituição financeira envolveu-se com o cooperativismo de crédito. No início da década de 60, atuou em Itabuna, na Bahia, onde organizou uma cooperativa de cacau. No Rio Grande do Sul foi vice-presidente da Federação das Cooperativas de Trigo e Soja do Rio Grande do Sul (Fecotrigo) e presidente da Cooperativa Central de Crédito do Rio Grande do Sul (Cocecrer).

Foi autor de várias obras, tais como: Enfoques da Politica Agraria Brasileira(1974);Credito Rural Dinamica da Fiscalização(1977);Painel Sobre Cooperativismo de Crédito Rural; Crédito Rural para Cooperativas: Teoria, Prática. Legislação e Normas, dentre outras.

Na obra “Passado, presente e futuro do cooperativismo de crédito brasileiro”, destacou: “… Se querem me homenagear, pensem em mim com carinho e façam o que sempre preguei aqui na terra: sejam bons, e honestos; sejam fraternos e se entreajudem nos momentos de dificuldades; nunca façam nada que possa prejudicar um semelhante; não sejam gananciosos, vivam com alegria…” (Mario Kruel Guimarães)

.