Estará ocorrendo em Palmas, sul do Paraná, no próximo mês de junho o primeiro Seminário Regional da Madeira e Erva Mate. O objetivo é avaliar o atual cenário e discutir as perspectivas de mercado para os produtores da sub-região do Planalto. A proposta para o evento ocorreu durante elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento, pelo Movimento Palmas Desenvolvida e Federação das Indústrias do Estado do Paraná- FIEP.

Conforme o Coordenador do Eixo Renda-Agro, Edson Cassaniga, com a realização do seminário será possível identificar as demandas futuras e atuais por matéria prima pela indústria madeireira local.  Informou que em levantamento realizado pelo grupo, atualmente há no município 17 mil hectares de florestas plantadas. “Nós podemos dobrar essa área e o seminário será importante para identificar por quanto tempo teremos matéria prima; quando o setor poderá enfrentar um vazio, bem como, apresentar aos proprietários rurais as possibilidades e viabilidades para investimentos na silvicultura e de que forma isso pode ocorrer”, explicou.

Argumentou que a ideia de inserir também no debate a erva-mate surgiu pela necessidade de organizar o setor, visto que, esta região é grande produtora mas atualmente não há uma ação integrada para garantir uma política de sustentação viável para a  atividade.  Na sua avaliação  o seminário será um momento importante iniciar uma mobilização para que em nível de estado e país se estabeleça políticas específicas para o setor. Isso servirá de estímulo e  garantia aos proprietários rurais que poderão iniciar plantios ou expandir as áreas existentes.

O Coordenador do grupo do Movimento Palmas Desenvolvida confirmou que no evento, que está sendo articulado também pelo Sindicato da Indústria Madeireira – SINDIPAL e várias outras entidades vinculadas as atividades em foco,  estarão em Palmas especialistas de cada um dos segmentos e o evento deverá reunir empresários, produtores, técnicos dos municípios de Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Honório Serpa e Mangueirinha.