por Ivan Cezar Fochzato

 

 

Em quase todas as indagações, os possíveis candidatos à sucessão municipal em seus respectivos municípios, utilizam o tempo para não confirmarem ou negarem suas reais intenções em relação ao pleito de 2012. “É muito cedo” é a frase mais corriqueira de se ouvir nestes tempos, que ainda, a massa do bolo ou dos bolos políticos ainda está fermentando. Em Palmas, nem de longe é diferente. Todos sabem ninguém nega e ninguém confirma. Mas os nomes já estão postos com objetivos reais ou apenas para valorização dos chamados “passes”.

O atual prefeito de Palmas, Hilário Andraschko (PDT), que está em viagem de férias na  Europa, disse em entrevista à Rádio Club AM que gostaria de buscar mais um mandato, mas que estaria sofrendo pressões de ordem familiar para que não encarasse mais uma disputa. Mas se diz que quer, é quase certo que será. O seu vice, atualmente na condição de prefeito, o médico Gilberto Almeida (PR) também disse na Rádio Club que continuará compondo chapa na condição de vice de Hilário nas próximas eleições. Somente em caso de desistência de Andraschko seria candidato a prefeito.

 

Pelo PSDB praticamente tudo encaminhado para o candidato a prefeito ser o médico Kosmos Paianotis Nicolau, que saiu do PV onde disputou as eleições de 2010 como candidato a deputado estadual. Conforme as informações de atuais partidários, o candidato estaria sob as bênçãos do governador Beto Richa e do deputado Valdir Rossoni e teria adotado um tucano como forma de dar seqüência as suas convicções ambientalistas, antes bandeira do PV. Entretanto, também o nome do empresário Abelson Carles, surge em espaços de discussões sobre o tema.

 

O PMDB do eterno presidente, Wilmo Correia da Silva, também sustenta que terá candidato a prefeito nas próximas eleições. No dia 17 de julho, quando da convenção partidária, Wilmo anunciou que o partido tem no ex-prefeito e atual presidente de honra peemedebista, João de Oliveira um dos nomes fortes para a disputa ao cargo de prefeito. O João não diz que sim, nem que não. O nome do médico palmense, Ademir Pelizzari, também foi citado com força do PMDB para ocupar a cadeira maior de Palmas.

O PT já manifestou publicamente que terá candidato próprio nas eleições 2012, sendo que o presidente trabalhista , Joaquim Tertuliano Ribas de Andrade, já empunhou a bandeira de sua candidatura. Entretanto, o quadro petista conta em sua estrutura com outros nomes que poderão também enriquecer o debate.

 

Prestes a deixar o PMDB, caso vingue o PSD, o atual presidente do Poder Legislativo de Palmas, vereador César Pacheco Batista, sustenta que se der certo a constituição da agremiação de Kassab, será candidato a prefeito de Palmas pelo Partido Social Democrata, uma vez que no atual PMDB, as portas estão fechadas para sua vontade de concorrer ao cargo ao executivo, depois de seis mandatos consecutivos como vereador de Palmas.

 

Na última semana, o ex-vice-prefeito de Palmas, Acioli Ribas (PTB) mandou uma mensagem a esta redação: “Podem anunciar que sou candidato a prefeito de Palmas e deverei confirmar esta informação no início de setembro”. Está anunciado Sr Acioli.

 

Para um tempo em que a frase “É muito cedo” é ferramenta para despistar qualquer ímpeto, muitos já não conseguem utilizá-la com tanta eficiência e eficácia. Bom para a Democracia. E a lista está aberta.