Apesar de algumas dificuldades estruturais e funcionais, o Movimento Palmas Desenvolvida (MPD) conseguiu apoiar, desenvolver e implementar vários projetos importantes em 2016 e que deverão ter encaminhamento e execução em 2017. A avaliação é do coordenador, Ademilson Mensor, destacando que o objetivo do organismo, que reúne 37 instituições da sociedade local, é buscar melhor qualidade de vida para a população, movimentar as lideranças e lutar pelas causas do município.

Ao elencar as conquistas, citou a conclusão do Plano Estratégico de Desenvolvimento, elaborado em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Paraná. No eixo Educação, a formulação, aprovação de Lei e a implantação do Programa de Educação Empreendedora nas escolas da rede municipal. Do eixo de Desenvolvimento, a formulação e a aprovação pela Câmara de Vereadores de  Lei de Incentivo à Ciência e Tecnologia e o início do processo de implantação de incubadoras empresariais, com a Federação das Indústrias do Paraná e outros organismos.

Outro ponto considerado estratégico foi o Seminário da Madeira e Erva Mate, que já despertou aos empresários do setor para a formalização de um consórcio para fomentar e ampliar a plantação de florestas para suprir a demanda de matéria-prima para a indústria madeireira local.

Citou ainda os encaminhamentos políticos e técnicos para a criação e implantação dos Núcleos Regionais da Educação e Agricultura, em Palmas, para atender todos os municípios desta microrregião, bem como, a mobilização para a criação de um batalhão ou companhia independente para a Polícia Militar e elevação da Polícia Civil à condição de subdivisão.Outro aspecto mencionado está relacionado à representatividade política do município conforme prevê a Carta de Palmas assinada em 2014 pelos candidatos a Assembleia Legislativa, Câmara Federal e Governo do Estado.

O que a gente fez, mostra que dá pra continuar acreditando…Nós acreditamos que Palmas pode mais e merece mais

Para o coordenador, assim como em 2015 foi realizado o Primeiro Encontro de Líderes, em 2016 o Movimento cobrou relatório de prestação de contas dos eleitos que assinaram compromisso com o município. “A avaliação que a gente tem até agora é que os deputados fizeram muito pouco pelo município”, disse Mensor, acrescentando que em 2017,  será solicitada nova prestação de contas.  Explicou que o objetivo é informar a população e os eleitores sobre o que estão fazendo os deputados em relação aos comprometimentos feitos  para que possam decidir se continuarão votando nestes ou não. “O Movimento não vai permitir que deputados usem a população de Palmas apenas para ganhar eleição”, alertou o coordenador.

Em relação à política local, lembrou que todos os candidatos ao executivo e legislativo foram convidados e assinaram o Pacto Pelo Desenvolvimento de Palmas e concordaram com as propostas das entidades vinculados ao MPD. “Esperamos que isso comece a dar resultados com a execução das propostas pelo próximo governo”, disse ele, reforçando que o Movimento não luta por poder ou espaço político. Explicou que todas as pessoas envolvidas são de reta intenção e querendo ajudar o município, de forma voluntária.

Na perspectiva do Movimento não haverá dificuldade em ser parceiro do próximo governo municipal, bem como, de todos que estão bem intencionados para fazer algo em favor do município. “Somaremos forças nas causas do município independente de quem esteja no cargo”, disse ele.

Apontou que 2017 reserva para a sociedade grandes lutas, tais como, a concretização dos projetos constantes na Carta de Palmas, como a ligação asfáltica entre Palmas e Coronel Domingos Soares; Núcleos de Educação e Agricultura; novo Parque Eólico; melhor estrutura de Segurança Pública; novo parque industrial e melhorias no existente, as incubadoras, a transferência da Codapar para os produtores locais dentre outras questões fundamentais para o crescimento e desenvolvimento do município. “O desafio é muito grande, pois as coisas que queremos não são pequenas”, avaliou.

Por fim, agradeceu em nome do Movimento a todas as entidades e pessoas que se empenharam, acreditaram e continuam acreditando que é possível, aos poucos, mudar a realidade sócioeconômica do município.

Ouça avaliação na Rádio Club AM