Por Evandro Artuzi – Fonte: Julio Cesar Alves (Rádio Ampére)

Dois moradores de Ampére foram assassinados na comunidade de Água Boa Vista neste sábado, 14, por volta das 16h30. Celso Rodrigues Nunes, 43, e seu filho Edinei Nunes, 20, estavam no bar da comunidade quando foram vitimas de disparos de arma de fogo.

 

O suspeito de ter praticado o duplo homicídio é Diego Geovani da Silva Cemin, 18, residente em Realeza, na comunidade de Linha Capanema, mas que possuía propriedade na Água Boa Vista.

 

Segundo testemunhas, os três estavam no bar de Joaquim Pontes Filho, cujo não tem alvará de funcionamento, e discutiram por motivo banal. De acordo com o proprietário do estabelecimento eles sempre freqüentavam o local nos finais de semana e nunca tiveram nenhum tipo de desentendimento.

 

Neste sábado, porém, após uma discussão entraram em luta corporal, que foi separada pelas pessoas que estavam no bar. Após isso, Diego foi até sua caminhoneta S10, que estava perto da entrada do bar, pegou uma arma (pistola 9 mm) e disparou vários tiros. A Polícia Civil revelou que quatro balas atingiram Celso na cabeça e no tórax, e dois em Edinei, no tórax. As vitimas morreram na hora.

 

Após o crime Diego fugiu e ainda não foi localizado pela polícia. O delegado Valderes Luiz Scalco, já ouviu as testemunhas e segue investigando o crime. A Polícia Militar de Ampére também esteve no local obtendo informações e fez buscas nas imediações para localizar o autor dos disparos.

 

O irmão de Celso, Celmo de Oliveira Nunes, disse que seu irmão era tranqüilo e nunca tinha se envolvido em brigas. “Ele e meu sobrinho eram trabalhadores. Passavam a semana foram trabalhando e no final de semana ficavam na comunidade. Não dá para entender o que aconteceu.”

 

Uma terceira pessoa, que estava no bar e não teve o nome divulgado, levou um tiro de raspão na cabeça, mas não precisou de atendimento médico. As vitimas moravam a cerca de 100 metros do local do crime. Os corpos foram encaminhados ao IML de Francisco Beltrão para necropsia.