O empresário Alexandre Pecoits, diretor de operações da Gralha Azul Avícola de Francisco Beltrão prepara, junto de sua equipe, uma novidade. São os ovos de galinha aditivados com selênio, mineral com poder antioxidante e que ajuda na formação dos hormônios da tireoide, protegendo o organismo humano de metais pesados, melhorando a circulação sanguínea. Conforme informações do site www.embrapa.br, o selênio também combate o envelhecimento celular, podendo ser encontrado na Castanha-do-Pará.

Nas farmácias, o mineral é facilmente encontrado em suplementos vitamínicos. “Estamos desenvolvendo esse novo produto que está em fase de aprovação, o selênio está sendo acrescentado na alimentação das aves. Na sequência, as aves transferem para os ovos o selênio, importante para o metabolismo dos seres humanos. Consideramos o ovo um alimento versátil, de fácil consumo e bastante aceito pelo gosto popular”, disse Alexandre.

Alexandre Pecoits foi presidente da Associação Empresarial (Acefb), gestão 2004/2006. Atualmente ele pertence ao Conselho Superior da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (Cacispar). Foto: Darce Almeida/Acefb.
  • Compartilhe no Facebook

Alexandre Pecoits foi presidente da Associação Empresarial (Acefb), gestão 2004/2006. Atualmente ele pertence ao Conselho Superior da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (Cacispar). Foto: Darce Almeida/Acefb.

Lançamento

Os consumidores terão que esperar um pouco para adquirir os ovos aditivados com selênio. O lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2017. “Como todo ovo aditivado, ele precisa passar pelo trâmite de aprovação laboratorial, afeito a partir de análises. Só aí então  o Ministério da Agricultura aprovará [o ovo aditivado]. É uma segurança para o consumidor. Nossa expectativa é que entre abril e maio deste ano os ovos estejam sendo comercializados”, avisa Alexandre.

Valor

A assessoria de imprensa da Acefb consultou na manhã desta segunda-feira, 6, os valores da dúzia de ovos de galinha em três supermercados de Francisco Beltrão. Os preços variam entre R$ 3,89 a R$ 4,78. “Estimamos um custo de 30% a mais do que o ovo de galinha convencional. O controle desse novo produto é grande e acaba fazendo com que o valor seja maior. Como a dúzia de ovos não chega a ter um valor tão grande, essa porcentagem não vai afetar tanto o bolso dos consumidores”, acredita Alexandre. Como comparativo, se uma dúzia de ovos convencionais custa R$ 4, o aditivado custará R$ 5,20.

O selênio utilizado na alimentação das aves da Gralha Azul Avícola será fornecido pela empresa europeia Adisseo Nutrição Animal.