Foto: Assessoria.
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Assessoria.

Na última terça feira (21), foi realizada a 5ª Sessão Ordinária deste ano da Câmara de Chopinzinho. O vereador Osmar Checchi (PMDB), foi o autor de três indicações.

A primeira indicação apresentada pede a reconstrução do depósito de lixo da comunidade de São Luiz D’Oeste, com proporções um pouco maiores e com uma divisão separando o lixo orgânico do reciclável. No pedido o vereador sugere, que dentro das possibilidades, a nova construção seja com placas de pré-moldado de cimento.

“Estou apresentando esta indicação à pedido da comunidade, no local já existe este equipamento mas ele acabou se estragando. A comunidade tem uma parceria com a empresa que recolhe o lixo, tem uma pessoa que faz a separação e comercializa com a empresa coletora. Então como já existe uma pré-disposição da comunidade, que também o município contribua ando melhores condições naquele local”, disse Checchi.

 

Em outra indicação, o vereador pediu que seja comunicada à Associação Comercial e Empresarial de Chopinzinho – ACEC, para que realize junto ao comércio local e associados, um trabalho de incentivo para participarem da campanha do FIA – Fundo Municipal da Infância e da Adolescência, com a finalidade de destinar os percentuais legais do Imposto de Renda à instituição.

Segundo Osmar, “agora é um período da Declaração do Imposto de Renda e é o momento exato de fazer-se uma campanha não só da ACEC, mas é uma campanha de todos nós e é um dinheiro limpo que cai para as ações de educação, ação social e culturais”.

 

Osmar Checchi também sugeriu a realização de estudos para a regularização fundiária do loteamento de parte das chácaras 158 e 159, do quadro urbano da cidade, com frente para as Ruas Cristóvão Colombo e Álvares Cabral, com aproximadamente 15 lotes.

“Em primeiro plano precisa regularizar este loteamento, todos os moradores tem o documento de posse e o poder público precisa interferir naquele local tomando as providencias necessária. As pessoas estão acomodadas, mas não tem acesso a crédito, cadastro, uma série de benefícios quando a pessoas tem o documento de sua propriedade”, destacou o vereador.