• Compartilhe no Facebook

Dona Delfina, em 2014/Arquivo RBJ/Revista Olhar Diocesano

No próximo dia  25 de Dezembro, a moradora da comunidade de Pedra Branca, interior de Coronel Domingos Soares, estará vivendo seu 110º Natal.

DSC00480
  • Compartilhe no Facebook

Local onde nasceu e vive Dona Delfina

Nascida em 25 de dezembro de 1907, conforme seu RG, uma das mulheres com mais tempo de vida do país, Maria Delfina Portela da Silva Barbosa, ou Dona Delfina, apesar de estar acamada pelas dificuldades de visão e locomoção, goza de boa saúde, conforme atestaram a enfermeira, Loriane Pagno e a Assistente Social, Regiane Dias Melão, nesta semana. O atendimento foi acompanhado por Jota Carneiro, da cidade de Coronel Domingos Soares, que registrou a visita( veja vídeo abaixo)

Filha de José Hipólito da Silva e Maria Cristina Portella, Dona Delfina, aos 25 anos, casou-se, após 15 dias de namoro com Paulo Barbosa, um empregado de seu pai,  e desta união nasceram 08 filhos. Destes, 42 netos, que lhe deram 43 bisnetos e, por fim, e diversos tataranetos. Alguns filhos e netos já faleceram. A parteira, responsável pelo nascimento de pelo menos 200 pessoas, sempre viveu no local onde nasceu.

Em certa ocasião, Dona Delfina disse que: “Pra viver feliz no mundo, tem que ter  fé em Deus. Muita gente não tem fé em Deus e fica fazendo só bobagem. Eu não; me deito com Deus e me levanto me lembrando dele,”