\
  • Compartilhe no Facebook

Por Larissa Mazaloti

Na enquete do Portal RBJ a pergunta:

“O Twitter revolucionou a comunicação e você, usa?”

Foi respondida da seguinte maneira:
1-Sim. Tenho muitos seguidores e sigo alguns. (11%)
2-Sim. Mas nem tenho tempo para usar. (4% )
3-Sim. Uso pouco, pois não entendo muito bem o que é. (8%)
4-Não. Já ouvi falar mas nunca procurei. (52%)
5-Não. Nunca ouvi falar. (25%)

183 internautas responderam à pergunta.

Estes 52% do item quatro, somados aos 25% do item cinco, me deixam, de certa forma pensativa sobre o motivo de alguma resistência ao microblog. Mais uma das redes sociais espalhadas pela internet e pelo mundo todo, o Twitter movimenta informações pessoais e profissionais de mais de 93 milhões de usuários.
O Twitter foi criado oficialmente em março de 2006 e o nome, é uma onomatopéia alusiva ao que chamam de “tweet”, um som produzidos por pequenos pássaros. Por isso, a imagem que já conhecida como marca, é um “passarinho” simpático, azul.
O espaço foi criado para que amigos virtuais e reais trocassem informações, em apenas 140 caracteres, do que fazem naquele momento, o que pensam, o que indicam para os demais “tuiteiros”, como se escreve entre os brasileiros.
O Brasil, por sinal, representa mais de 20% do número de pessoas que usam o Twitter.
As celebridades que postam textos (140 caracteres), fotos e vídeos e indicam links são reais. Um político pode informar antes os seus seguidores (followers) no Twitter, do que a imprensa, por exemplo.
A minha opinião, que uso há quase dois anos, diariamente e diuturnamente o serviço, é que o Twitter democratiza a informação e amplia o número de coisas interessantes que o público pode ter acesso. Porque você segue ou é seguido, a possibilidade de uma rede de contatos é muito grande e diversa. Há uma troca de experiências e breves relatos que um mundo à parte, o mundo do Twitter passa a ter uma realidade gritante.
Passei dos meus 300 seguidores com bastante trabalho e esforço, disponibilizando materiais que pudessem interessar a alguém, opiniões cada vez menos banais, muito embora através de 140 letras, o humor, o clima do local onde está, tudo acaba sendo expressado.
Hoje, por mais supérfluo que possa parecer, eu não “vivo” sem Twitter. Não consigo trabalhar bem sem a ferramenta pela qual eu posso difundir sem limites o que se passa na minha cidade, na minha região, no meu estado, no meu país. Muito mais do que pessoal, para mim é uma questão profissional.
Alimento, simultaneamente quatro perfis (bios). São os Twitters da Onda Sul FM, do Onda News e do Portal RBJ, e o meu. Cada um tem uma linguagem, um comportamento. É como se, virtualmente eu cumprisse os diferentes “papéis sociais”.
Algo interessante são os chamados TT´s (Trending Topics) que colocam em ordem do maior para o menor, o número de vezes que é citado um assunto. Durante a Copa do Mundo 2010 o termo “CALA BOCA GALVÃO” ficou durante dias nos TT´s mundiais. Tudo depende de como um assunto interessa ao maior número de usuários.
Se você ainda não conhece, ou até é usuário, mas acessa muito pouco, procure mais informações em sites especializados e entre: www.twitter.com, se você gosta de notícias, bom humor e quer estar antenado e antenada aos principais acontecimentos no mundo, vai viciar também!

Siga:

@radioondasul

@ondanews

@portalrbj

@horizontefm