Trabalhadores suspenderam na manhã dessa sexta-feira (28) os trabalhos de construção de mais de cem casas no Bairro São Francisco, em Palmas, sul do Paraná, por atraso no pagamento dos salários. Contratados pela empresa Ferdinandi Incorporação e Construção, com sede em Curitiba, para a construção de 126 casas de um programa da Cohapar – Companhia de Habitação do Paraná, o grupo de operários formado por haitianos, nordestinos, vindos do Maranhão, e palmenses que estão, em alguns casos, há quatro meses sem receber os salários, conforme informaram ao departamento de jornalismo da Rádio Club AM.

Além da questão salarial, os trabalhadores reclamam da falta de estrutura nos alojamentos e do horário das refeições, que segundo denuniciaram, o almoço está sendo servido às 14h00. Representantes dos operários informaram que não retornão aos trabalhos enquanto não receberem os pagamentos. Vários haitianos disseram que suas famílias já estão passando por necessidade em seu país de origem. Um dos trabalhadores brasileiros relatou que a situação, principalmente dos extrangeiros é grave. “Eles trabalham que nem loucos e moram num local que não é para ser humano. A comida deles é pior que a de escravo”, denunciou o brasileiro, que também reclamou do atraso nos saláros.

Um dos representantes da empresa responsável pela contratação dos trabalhadores e pela obra,  informou ao ao Portal RBJ e Rádio Club AM que até a próxima segunda-feira a situação dos trabalhadores estará sendo resolvida com o pagamento dos salários em atraso.

O Conjunto Residencial  no Bairro São Francisco  teve início em meados de 2013 e  atualmente as casas estão na fase de conclusão com a colocação de aberturas, pisos cerâmicos e pinturas. As unidades que estão em fase menos adiantadas já estão recebendo  coberturas.