Recuperado do soterramento, o operário Altenir Custódio de Oliveira, 41 anos, compareceu nesta quinta-feira(21) ao Quartel do Corpo de Bombeiros de Palmas, sul do Paraná, para agradecer a ação de salvamento no último dia 27 de novembro. O acidente envolveu também seu companheiro de trabalho, quando instalavam de rede de esgoto no bairro Caldeiras. Uma das paredes desmoronou sobre os mesmos. Ambos foram resgatados com ferimentos.

  • Compartilhe no Facebook

Emocionado,  relatou os momentos de angústia que passou durante o resgate, chegando “ao ponto de aceitar a morte”. Com o soterramento ficou com o corpo pressionado, respirando apenas o ar que havia ficado no espaço entre o queixo e o pescoço. Quando ouviu os companheiros o chamarem, não sabe como, emitiu um som para que o encontrassem e tirassem a terra da cabeça, ação que aumentou esperanças de sobreviver.

  • Compartilhe no Facebook

Disse que quando um dos bombeiros liberou o braço que estava preso no barro, conseguiu respirar melhor. Mesmo naquela situação acompanhou empenho dos bombeiros, que se revezavam para não parar de cavar. Contou que ainda sonha com a ocorrência, sendo necessárias diversas consultas ao psicólogo.

Relatou que após o ocorrido, encara a vida de  uma forma diferente e que, no dia anterior ao acidente, teve vontade de comer coraçãozinho de frango, mas não comprou por conta do preço.

O comandante da Seção, Tenente Picolotto, que atuou junto com a equipe, agradeceu o apoio do efetivo que esteve na ocorrência, Sargento Clovis, Cabos Alan e Maykon, Soldados Bruno, Severino, Winters, Debona, Berton e Forchesatto.  Em nota, citou o lema “por uma vida, todo sacrifício é dever”, e manifestou satisfação  por conseguir salvar essas duas vidas.