gaeco
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Miranda/RBJ

A 2ª Promotoria de Justiça divulgou nesta tarde(11) o resultado da Operação Diárias, realizada pelo Núcleo de Francisco Beltrão, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, na Prefeitura de Palmas, sul do Paraná. A operação contou com o apoio das Polícias Civil e Militar e foi acompanhada pelos promotores da Comarca, Andre Luiz de Araújo e Eduardo Garcia Branco.

Conforme o promotor titular, Andre Luiz Araújo, a ação faz parte da investigação sobre possível pagamento irregular de diárias a servidores públicos, em duplicidade ou sem origem expressa. A Promotoria averígua suspeitas de vários casos de pagamentos duplos, além de pagamento de diárias em dinheiro, contrariando norma municipal que exige pagamento por meio de cheque nominal.

Durante a operação foram apreendidas nos Departamentos de Administração, Contabilidade, Controle Interno e Finanças caixas de documentos contendo mais de 600 ordens de serviço e prestações de contas referentes à concessão de diárias pelo Executivo entre janeiro e abril de 2017.

O Promotor externou agradecimentos aos servidores da Unidade Regional de Apoio Técnico do MPPR de Pato Branco e às Polícias Militar e Civil de Palmas pela ajuda na coleta do material. “Foi um trabalho de equipe”, finalizou o promotor titular.

No início da tarde, a prefeitura de Palmas publicou nota onde informou  que se trata-se de investigação judicial promovida pelo Ministério Público e que a administração não possui informações suficientes para se pronunciar referente ao caso. Finalizou o comunicado“reafirmando o compromisso de sempre colaborar com as polícias Civil e Militar, Ministério Público e Justiça, no sentido de apurar e coibir eventuais desvios de conduta dos servidores públicos municipais”.