Mais uma onça foi encontrada morta. Desta vez o fato foi registrado às margens de um rio em Capanema, na sexta-feira (4). Um homem, que integra equipes de fiscalização do Parque Nacional do Iguaçu, avistou o animal e avisou a equipe do Projeto Onças do Iguaçu.

Em um trabalho conjunto com um veterinário parceiro do Proyecto Yaguareté (Argentina), foi até o local com ajuda da Helisul e do Macuco Safari. Para evitar que o animal fosse levado rio abaixo, o corpo foi amarrado em uma árvore. O animal, uma onça-parda (Puma concolor) macho, estava já em adiantado estágio de decomposição, e bastante inchado. A morte provavelmente ocorreu há mais de uma semana.

A equipe fez as medidas do animal e coletou material para análise. Não foi possível determinar a causa da morte. Em um local próximo foi encontrada, em setembro de 2018, uma onça-parda fêmea também morta boiando no rio, abatida com um tiro. Ou seja, dois pumas perdidos na região em poucos meses.

Não é possível saber se este segundo animal foi abatido, mas é de conhecimento que a caça é uma das maiores ameaças para as onças, pardas ou pintadas. O Projeto Onças do Iguaçu está sempre disponível para atender casos de predação e trabalhar junto com os produtores para evitar perdas.

As equipes estão dispostas a buscar, junto com os moradores locais, formas de coexistência entre onças e seres humanos. Se alguém tiver algum problema com onças e predação, entre em contato para encontrar uma solução.