Por Larissa Mazaloti

 

Na quarta-feira (18) aconteceu a abertura das cartas-propostas, da licitação para construção do novo Colégio Suplicy em Francisco Beltrão. Quatro empresas da cidade participaram e o valor mais baixo foi o da Center Sudoeste: R$ 2 milhões 609 mil para 3.600 metros quadrados de área construída. Nesta semana está sendo assinado o contrato e a partir daí, a obra deve ser concluída em dez meses.

 

De acordo com a diretora auxiliar, Nilva Giongo da Silva que esteve a frente desde o início da luta de 20 anos pelo novo prédio, na primeira semana de maio a antiga estrutura será demolida. Quatro turmas serão acomodadas no centro comunitário Pedro Granzotto, para não afastar os alunos do colégio, da biblioteca e da direção, já que o Suplicy fica bem perto do Pedro Granzotto, na rua São Paulo. Outras turmas ocuparão espaços dentro do próprio colégio, até que a obra fique pronta.

 

O projeto arquitetônico é ousado. A estrutura será na vertical: um piso com estacionamento, um piso para o saguão, refeitório, e dois pisos de salas de aula e laboratório e um último piso onde estará o ginásio.

 

Nilva agradece em nome do colégio, a participação de autoridades políticas e lideranças da comunidade para que o projeto se tornasse uma realidade.