A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) está executando obras de ampliação dos sistemas de abastecimento de água e de esgoto sanitário na cidade de Francisco Beltrão. Os mais de R$ 25 milhões de investimentos aumentam a capacidade de captação e de produção de água, garantindo o abastecimento para mais de 80 mil pessoas da área urbana, e vão elevar para 78% o índice de atendimento com a rede coletora de esgoto.

Para o Sistema de Abastecimento, os recursos são de R$ 8,9 milhões. A captação de água do Rio Marrecas e a Estação de Tratamento de Água de Francisco Beltrão estão recebendo obras de ampliação e de modernização nos processos e equipamentos. As duas unidades terão 50% de aumento da sua capacidade produtiva, chegando a 22,5 milhões de litros de água tratada por dia. Serão implantadas duas estações elevatórias para transportar a água até a estação de tratamento, localizada no Jardim Petrópolis, onde estão sendo construídos novos módulos compostos por floculadores, decantadores e filtros.

Para modernizar a unidade de tratamento, a Sanepar está instalando ainda novos equipamentos para dosagem dos produtos químicos, automatizando os instrumentos que auxiliam no processo de tratamento e implantando uma estrutura de concreto que será responsável pela recirculação da água resultante das lavagens dos filtros. De acordo com o gerente geral da Sanepar, Renato Mayer Bueno, “a conclusão do empreendimento, que está prevista para o primeiro semestre de 2016, vai atender a demanda de água tratada pelos próximos 12 anos”.

MAIS R$ 16 MILHÕES – O maior volume dos investimentos está destinado à ampliação do Sistema de Esgoto Sanitário da cidade. São mais de R$ 16 milhões aplicados na construção de uma nova estação de tratamento – a ETE Santa Rosa, e no assentamento de 48.632 metros de redes coletoras de esgoto. A unidade de tratamento terá capacidade para tratar 3,1 milhões de litros de dejetos por dia. As novas redes vão atender 2.696 ligações, beneficiando 10.760 moradores dos bairros da Cidade Norte. As obras contemplam ainda a instalação de 3,6 mil metros de coletores tronco e de 1,9 mil metros de linhas de recalque. O empreendimento deve entrar em operação em maio do ano que vem.

As obras em execução, além de ampliar a produção e distribuição de água e de ampliar o sistema de esgoto sanitário da cidade, geram ao longo da sua execução 1.295 empregos entre diretos e indiretos.