“Diante do atual cenário de disseminação do referido vírus, é prudente que TODOS tenham cuidado com informações não verdadeiras e que venham a, além de provocar pânico generalizado, prejudicar as pessoas envolvidas”.

Este é trecho da nota publicada nesta quinta-feira (19), pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção Palmas, devido a notícias falsas (fake news), sobre possível caso de Coronavírus, envolvendo os advogados(as) que participaram da III Conferência Nacional da Mulher Advogada, ocorrida no início do mês de março em Fortaleza, Ceará.

Ainda em nota, a instituição afirma que os referidos advogados(as) não apresentaram qualquer sintoma relacionados à doença até a presente data, contados 14 dias pós evento. Ressalta-se que a produção ou reprodução de informações falsas (fake news), inclusive nas redes sociais, ainda mais quando direcionadas a uma pessoa ou grupo específico, pode gerar a responsabilização do criador ou divulgador do conteúdo, civil ou criminalmente, em razão do dano moral praticado e do crime contra a honra cometido.