A conta de energia elétrica nas residências ficará 14,62% mais cara no Paraná, a partir do próximo dia 24. A medida atinge 396 municípios atendidos pela Copel no Estado. O aumento refere-se à correção anual prevista no contrato de concessão da distribuidora. Mais de 4,3 milhões serão atingidas pela alta no preço da luz.

Para as indústrias, na categoria de alta tensão, o reajuste será de 15,61%. Este foi o segundo reajuste autorizado pela Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica, em 2015. No mês de março, o aumento foi de 36,8%, para compensar os custos que as distribuidoras tiveram que absorver os encargos do ano passado eram pagos pelo tesouro nacional e o custo extra para a compra de energia de Itaipu.

O reajuste repõe percentuais que haviam sido autorizados à Copel em 2013 e 2014, mas que foram diferidos, ou seja, jogados para a frente. Em junho de 2013, a estatal foi autorizada a aplicar um reajuste de 14,61%. O governo do estado pediu que o aumento fosse cancelado e, em negociação com a Aneel, acertou o diferimento de uma parcela de 5%.

No ano passado, o reajuste médio aprovado foi de 35%. Novamente, o governo do estado pediu um diferimento, desta vez de 10,1%. Na ocasião, o governador Beto Richa disse em redes sociais que havia sido “pego de surpresa” pelo percentual de ajuste.