A publicação do Tribunal de Contas do Estado do Paraná não contempla nenhum nome de agente político de Palmas, sul do Estado,  na lista daqueles  com contas julgadas irregulares e, dessa forma,  estariam  todos aptos para concorrer nas eleições de 2016. A lista contém 1050 nomes envolvidos em 1476 processos. A relação  servirá de base para a declaração de inegibilidade nas eleições municipais do próximo dia 2 de outubro pelo Tribunal Regional Eleitoral.

A lista relaciona todos os responsáveis cujas contas foram julgadas irregulares e que não sejam mais passíveis  de recurso desde 2 de outubro de 2008. O documento é extraído de um cadastro que abrange dados de pessoas físicas, detentoras ou não de cargo ou função pública, que tiveram suas contas julgadas irregulares pelo TCE-PR.

O julgamento das contas por irregularidade não declara que o integrante da lista é inelegível, uma vez que compete apenas à Justiça Eleitoral declarar a inelegibilidade de um responsável que conste da lista encaminhada pelo Tribunal.

Não integram a lista os prefeitos em relação às suas prestações de contas anuais, visto que o TCE não julga essas contas. Neste caso, cabe ao órgão de controle a emissão de parecer prévio, recomendando a aprovação ou desaprovação das mesmas. É atribuição das câmaras municipais julgar as contas dos prefeitos e informar o resultado à Justiça Eleitoral.

Também ficam de fora da relação os nomes dos responsáveis cujas contas julgadas irregulares ainda sejam objeto de recurso no TCE-PR. E ainda aqueles que tiveram os acórdãos tornados insubsistentes por decisão do Poder Judiciário.