Em uma estufa que está sendo montada no Cenário Ambiental, a temperatura poderá facilmente passar dos 40o. A ideia é de que os visitantes que passarem pelo espaço tenham a sensação de estar em um clima desértico e reflitam sobre a degradação de áreas arborizadas, que está diretamente relacionada ao aumento da temperatura média do planeta.

“Queremos sensibilizar as pessoas que passarem pelo local de que é importante que tanto às áreas de preservação como uma única árvore que se tenha em frente de casa devem ser preservadas”, explica a secretária de Meio Ambiente, Joice Barivieira.

Mas o espaço não terá somente degradação. A primeira das chamadas estações é uma área de trilha e a última uma área verde com plantas, flores e até uma fonte de água, além de dicas de plantio de árvores e técnicas de recuperação.

O espaço funcionará até às 21 horas para o público. Em horários pela manhã e à tarde, cerca de 2 mil alunos de escolas municipais e estaduais de Beltrão e de outros município visitarão o local.

O Cenário Ambiental também é organizado pelo curso de Ciências Biológicas da Unipar e Emater e tem o apoio do curso técnico em Meio Ambiente do Tancredo Neves, Sema, Conselho Municipal do Meio Ambiente, Acefb e secretarias de Urbanismo, Planejamento, Educação e Administração.