O presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Abelardo Lupion, recebeu na terça-feira (3), os prefeitos de Chopinzinho, Leomar Bolzani; de Salgado Filho, Alberto Arisi; e de Saudade do Iguaçu, Mauro Cenci, acompanhados do gerente do escritório regional de Francisco Beltrão, Antônio Carlos Bonetti, para tratar de projetos em andamento e futuras contratações.

“É importante que as prefeituras venham acompanhar de perto a situação de seus projetos, pois desta forma podemos ter um controle maior das ações e saber como tudo está andando lá nos municípios”, destacou o presidente Lupion.

Na cidade de Chopinzinho, são quase 300 famílias atendidas com moradias urbanas, rurais e titulação e investimentos de R$ 4 milhões. O prefeito esteve na sede da Cohapar para buscar informações sobre o programa desenvolvido por meio da parceria do governo do Paraná com o governo federal e prefeitura com recursos do FGTS.

“A administração municipal vai disponibilizar um terreno para que a Cohapar possa desenvolver o projeto. Para nós, é muito interessante ter essa parceria pois sabemos que a Companhia possui vasto conhecimento técnico e isso agiliza o processo e, consequentemente, conseguimos atender as famílias de forma mais rápida”, disse Bolzani.

Em Saudade do Iguaçu, o número de famílias atendidas é de 109 com recursos de R$ 3,1 milhões. O prefeito veio tratar de um projeto com 30 unidades em andamento. A prefeitura já fez toda a infraestrutura e calçamento.
Cenci afirmou que para o município este projeto é fundamental e que a prefeitura está disposta a ajudar ainda mais. “Nossa intenção é que estas moradias sejam construídas o mais rápido possível, para isso temos, inclusive, disponibilidade de investir ainda mais, caso seja necessário”, afirmou.

O prefeito de Salgado Filho precisa atender 12 famílias que vivem em áreas de risco na cidade. A Cohapar já desenvolveu o projeto e agora aguarda a liberação de recursos para a execução do empreendimento.  No município, são 120 famílias beneficiadas com moradias no campo e na cidade e titulações. Os investimentos são de R$ 3 milhões.