Além de ações para a concretização da pavimentação asfáltica da PR 912, os municípios de Palmas e Coronel Domingos Soares trabalham conjuntamente para a construção da ponte do Abarracamento. A atual passagem sobre o Rio Chopim, inaugurada em 1971, não oferece mais condições de trafegabilidade, colocando em risco a segurança dos usuários.

Além de opção de acesso para moradores entre os dois municípios, a ponte com mais de 150 metros, é fundamental para o transporte do setor agropecuário e de matéria prima para a indústria madeireira. Sem garantia de trafegabilidade, produtores tem elevado custo de  produção  pela necessidade de transporte por longos desvios.

Sem ainda uma definição, a ponte foi discutida na última quarta-feira (28) pelos prefeitos Dr Kosmos e Dona Maria Antonieta, aproveitando a presença dos engenheiros do DER – Departamento de Estradas de Rodagem para a audiência pública de apresentação do projeto de asfaltamento da Rodovia Dom Agostinho José Sartori, na última quarta-feira(26) na Câmara de Vereadores domingossoarense.

O prefeito palmense disse ao RBJ/Rádio Club que há duas alternativas, sendo uma, mais barata e rápida, que é a reconstrução com madeira. A outra é a edificação em concreto.  Para ele, a decisão deverá ser tomada em comum acordo entre os dois municípios. Revelou que há manifestação de empresários em ajudar na construção da ligação e, os municípios aguardam, também auxílio do governo do estado para definir qual modelo adotar.

Outrora apresentada como alternativa,  a proposta para se construir a chamada ponte molhada, com a colocação de grandes tubos no leito do rio e uma plataforma de concreto, é tida novamente como alternativa viável. Técnicos indicam que o tempo para a construção deste modelo é de seis meses.