A região Sul do Paraná poderá estar recebendo investimentos para geração de energia termoeletrétrica. Projetos foram apresentados em União da Vitória e General Carneiro, no final de semana. As unidades funcionarão a partir de os resíduos de eucalipto e pinus utilizadas pela indústria madeireira da região.

O projeto em curto prazo é reativação de uma unidade da Madeireira Miguel Forte, que quando em funcionamento, gerava 10 megawatts e pode alcançar os 32 megawatts, energia que poderá ser vendida à Copel. O trabalho nesse sentido vem sendo realizado há um ano e a partir de agora será procedida a finalização dos projetos e formalização dos documentos. A previsão inicial é de que a unidade entre em operação num prazo de seis meses. Outra frente será o levantamento de dados sobre o volume de matéria prima que poderá ser coletado em toda a região para dar sustentação à produção de uma segunda unidade.

Para agilizar os procedimentos, no próximo mês, lideranças políticas e empresariais, acompanhados do deputado estadual, Husseim BaKri(PSC) estão se reunindo com o governo do estado para apresentação dos projetos.
O prefeito de General Carneiro, Joel Martins Ferreira, ainda no último sábado manifestou interesse de que a nova termoelétrica que se projeta para a região seja construída no seu município. Conforme o deputado, Bakri, a Copel manifestou interesse em construir uma unidade para produzir 50 megawatts.

O empresário e presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de General Carneiro (Aciag), Sinval Gaiovicz, garantiu que um estudo de viabilidade apontou que o município tem local e matéria prima suficiente para instalar a nova usina.