Luana Domeraski, 26 anos, teria sido morta asfixiada. Foto: Arquivo familiar
  • Compartilhe no Facebook

Luana Domeraski, 26 anos, teria sido morta asfixiada. Foto: Arquivo familiar

Um feminicidio movimentou a polícia no final da tarde desta quinta-feira (22) em Barracão, Sudoeste do Estado. Luana Domeraski, 26 anos, foi encontrada morta dentro do apartamento onde morava, na Rua Goiás, no centro da cidade.

A polícia encontrou o corpo depois de ter sido acionada por familiares da vítima, que desconfiaram que algo havia acontecido, pelo fato da vítima não ter mantido contato como de costume. O corpo estava no quarto da filha, uma menor de 7 anos. Apresentava sinais de estrangulamento e ainda alguns hematomas. Estava enrolado em um cobertor.

Silmar Canzi, suspeito pelo crime, está foragido. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

Silmar Canzi, suspeito pelo crime, está foragido. Foto de divulgação

O principal suspeito pelo crime é o companheiro de Luana, Silmar Canzi, que deixou a cadeia há poucos dias. A filha de Luana estava no apartamento no momento do crime, mas disse não ter visto nada. À polícia, ela contou que o suspeito teria ligado um rádio em volume bem alto, por isso não ouviu nenhum tipo de discussão.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Barracão. Segundo o delegado Fernando Henrique Guzzi pelo que foi apurado pela Criminalística, Luana teria sido morta asfixiada possivelmente com uma peça de roupa. O crime possivelmente teria ocorrido na noite de quarta-feira (21). O suspeito pelo crime segue foragido.

Fotos: Rossy Ledesma (Fronteira on Line)