Uma mulher de Chopinzinho, no Sudoeste do Estado, foi detida pela Polícia Militar nesta sexta-feira (15). Ela é acusada de cometer crime de estelionato contra a Previdência Social. Segundo denúncia recebida e confirmada pelo INSS, a acusada estava recebendo o benefício em nome do filho, que faleceu em 2014.

O fato foi descoberto após investigações internas feitas pela própria Previdência Social, após o recebimento da denúncia. Foi verificado que a mulher fez a prova de vida do filho no últimos 5 anos, tendo assim recebido o benefício mensalmente nesse período. Nesta sexta-feira, ao tomar conhecimento que a acusada estava no INSS de Pato Branco, a Polícia Militar encontrou a acusada acompanhada do marido.

No interrogatório afirmou que o filho estava vivo e morava em sua residência, em Chopinzinho. Porém, ao ser informada que seria encaminhada para prestar esclarecimentos, confessou que o filho estava morto e que um ex-funcionário do INSS de Chopinzinho, na época, teria dito que ela poderia continuar recebendo o benefício, visto que não tem condições de trabalhar.

A acusada foi encaminhada, junto com funcionários do INSS, para a Delegacia da Polícia Federal de Guarapuava para os procedimentos cabíveis ao fato.