Por volta das 14 horas desta segunda-feira (25), feriado de Natal, Policiais Militares realizaram a detenção de uma mulher no bairro Sagrada Família em Dois Vizinhos, Sudoeste do Estado. O motivo da prisão foi uma publicação da mulher em uma rede social denegrindo a imagem dos policiais da cidade, após a mesma ter se envolvido em uma ocorrência policial. Na publicação, a mulher alega ter sido vítima também de abuso de autoridade por parte dos PMs.

A publicação foi postada na rede social Facebook e republicada em um grupo com milhares de integrantes do Paraná e Brasil inteiro, gerando mais de mil comentários. A autora da postagem foi encaminhada à Companhia da Polícia Militar para elaboração de um termo circunstanciado pelo crime de desacato. Cada policial tem ainda direito de mover ação por dano moral.

Mensagem publicada pela mulher detida pela PM. Reprodução Facebook
  • Compartilhe no Facebook

Mensagem publicada pela mulher detida pela PM. Reprodução Facebook

De acordo com o comando da PM em Dois Vizinhos, a mulher teria se envolvido em uma ocorrência de perturbação de sossego durante a madrugada, por volta da 01h30. Conforme BO, o fato ocorreu no Bairro Nossa Senhora de Lurdes, onde ela e outras pessoas estavam com som alto, promovendo algazarras e teriam sofrido advertência da PM, o que motivou a postagem em rede social denegrindo os policiais.

Segundo o oficial responsável pelo comando da 2ª Companhia nesse período, Tenente Wilder não se pode admitir que as pessoas utilizem do “falso anonimato” das redes sociais para denegrir a imagem de outros ou de uma instituição centenária como a Policia Militar do Estado do Paraná. “A liberdade de expressão é direito presente na constituição federal mas deve respeitar os limites éticos, morais, sociais e familiares, deixando de lado, e não confundindo com a imoralidade, palavras de baixo calão e ofensas, sendo cada um responsável por aquilo que fala ou escreve, a internet não é uma terra sem lei, existem legislação própria inclusive atualmente”, frisou.

Após elaboração do Termo Circunstanciado, a mulher foi liberada e se comprometeu a comparecer em audiência designada no Juizado Especial no Fórum de Dois Vizinhos. Ela assinou documentos referentes ao fato.