Por Ivan Cezar Fochzato

 

Um movimento de organização social, com propósitos  cultural e político, está sendo articulado no município de Coronel Domingos Soares. O objetivo é resgatar e valorizar a cultura cabocla e ao mesmo tempo lutar pela defesa da população do município.

 

Conforme um dos articuladores do movimento, Ari da Rosa, é necessário resgatar alguns costumes dos caboclos, que representa  grande parcela da população do município. No campo político, destaca ele, é necessário lutar para melhorar a qualidade de vida desta população, que hoje sofre bastante.

 

Para alcançar estas reivindicações, um documento com assinaturas está sendo formalizado para gestionar junto aos futuros governantes a pavimentação do trecho que liga Palmas, na Ponte do Chopim, até Coronel Domingos Soares, um dos poucos municípios paranaenses que não dispõe de ligação asfáltica.

 

No entendimento do movimento, que pretende mobilizar todas as comunidades do município, isso vem causando um custo muito elevado à população local, pelo preço do frete por conta das condições da estrada. “O caboclo está pagando uma conta que não deve, que é a questão do frete da mercadoria que chega lá. Isso está embutido no preço das mercadorias. Com o asfalto estará facilitada a vida da população”, justificou Ari da Rosa. (áudio).