Com a otimização dos gastos públicos, o Ministério da Saúde liberou R$ 27,7 milhões para municípios da região da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (AMSOP). O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, sexta-feira (20), durante encontro com prefeitos e gestores de saúde em Pato Branco, Sudoeste do Estado.

Do total, R$ 15,4 milhões são em valores empenhados de emendas parlamentares. Também estão sendo liberados cerca de R$ 12,3 milhões/ano para 21 serviços que estavam em funcionamento sem a contrapartida federal, como leitos, saúde bucal, Rede Cegonha, entre outros. Esses serviços estão presentes em sete municípios: Chopinzinho, Coronel Vivida, Francisco Beltrão, Mangueirinha, Marmeleiro, Palmas e Pato Branco.

(Clique aqui e saiba quanto cada município está recebendo)

Ministro da saúde, Ricardo Barros, diz que recursos foram garantidos por conta da otimização em sua gestão. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Ministro da saúde, Ricardo Barros, diz que recursos foram garantidos por conta da otimização em sua gestão. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

Prioridade do ministro Ricardo Barros nos primeiros 200 dias à frente da pasta, a otimização de gastos alcançou uma eficiência econômica total no país de R$ 1,9 bilhão, possibilitando aumentar a assistência no Sistema Único de Saúde (SUS) à população.

“Esses recursos vão contribuir para melhorar e acelerar o atendimento de quem precisa de exames, consultas e cirurgias. Além de garantir o custeio de serviços o custeio de serviços que necessitavam da nossa contrapartida. Em todo o Brasil a economia é de R$ 1,9 bilhão em 200 dias de gestão. Esses recursos estão sendo reaplicados para a oferta de mais serviços de saúde”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. 

Ricardo barros prestou contas dos 200 dias de gestão à prefeitos e gestores de saúde da região. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Ricardo barros prestou contas dos 200 dias de gestão à prefeitos e gestores de saúde da região. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

 

Além de Pato Branco, os municípios que integram a Amsop e foram contemplados são: Ampere, Barracão, Bela Vista da Caroba, Boa Esperança do Iguaçu, Bom Jesus do Sul, Bom Sucesso do Sul, Capanema, Chopinzinho, Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Coronel Vivida, Cruzeiro do Iguaçu, Dois Vizinhos, Eneas Marques, Flor da Serra do Sul, Francisco Beltrão, Honório Serpa, Itapejara do Oeste, Manfrinópolis, Mangueirinha, Mariopolis, Marmeleiro, Nova Esperança do Sudoeste, Nova Prata do Iguaçu, Palmas, Perola do Oeste, Pinhal do São Bento, Planalto, Pranchita, Realeza, Renascença, Salgado Filho, Salto do Lontra, Santa Izabel do Oeste, Santo Antonio do Sudoeste, São João, São Jorge do Oeste, Saudade do Iguaçu, Sulina, Vere e Vitorino.

Francisco Beltrão foi o município com maior volume de recursos liberados. São mais de R$ 7 milhões, destinados aos hospitais São Francisco, Ceonc (que trata pacientes com câncer), Hospital Regional do Sudoeste e ainda foi contemplado o CRE (Centro Regional de Especialidades). O recurso destinado ao centro será utilizado para compra de equipamentos.

Os recursos para Francisco Beltrão e microrregião, abrangidos pela 8ª Regional de Saúde, foram comemorados pela chefe da regional, Cintia Jaqueline Ramos.  “Pra nós é uma acessibilidade muito grande do Ministério da Saúde, por que o Paraná tava esquecido, não tínhamos acesso nem a Rede Cegonha, nem a Rede de Urgência e Emergência. Na prática, nossa região executava as ações do Ministério da Saúde, mas não recebia os recursos para o custeio, mas agora recebemos esse aporte financeiro expressivo para toda região Sudoeste, graças a presença do ministro Ricardo Barros, que é do Paraná e o bom trabalho feito pelo nosso secretário Michele Caputto Neto”, disse.

PARANÁ- No dia 16 de janeiro, o Ministério da Saúde liberou para a saúde do estado do Paraná R$ 402,7 milhões. São recursos referentes a emendas parlamentares e investimentos do Governo Federal destinados ao custeio de 671 serviços/leitos que estão em funcionamento e não contavam com contrapartida ou qualificação da pasta no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). O estado também recebeu 23 novas ambulâncias para renovar a frota do SAMU 192, com investimento federal na ordem de R$ 5 milhões.