Há pouco mais de 20 dias para o final do ano, o Ministério Público (MP) de Palmas, sul do Paraná, através do Promotor Juliano Marcondes Paganini, apresentou um balanço dos trabalhos em 2015, quando foram instaurados aproximadamente mil procedimentos pelo órgão que atuam na Comarca.

Durante sua participação no programa Dinâmica 1050 da Rádio Club na manhã de sábado (05), Paganini explicou que entre todas as atividades sejam por denúncias formuladas, procedimentos instaurados, reuniões, investigações, dentre outros, quando chega ao conhecimento da 1ª ou da 2ª promotoria todos são numerados “até o momento foram instaurados 950 procedimentos, divido entre as duas promotorias, como inquéritos civis, notícias de fato, procedimentos administrativos e procedimentos investigatórios criminais”, contou o promotor.

Entre as investigações criminais foram oferecidas a justiça 551 denúncias “Levando em consideração que cada processo criminal compreende mais de uma pessoa, em 2015 mais de 500 pessoas foram denunciadas e processadas na Comarca”, relatou.

O promotor destacou que uma das prioridades da instituição no Estado é a defesa do patrimônio público. Informou que ao longo do ano, a 2ª promotoria já investigou, apurou e denunciou vários agentes públicos, ajuizando cinco ações por improbidade administrativa.

Explicou que se essas ações forem julgadas procedentes, os agentes públicos denunciados poderão perder seus cargos e tornar-se inelegíveis. Em relação aos julgamentos realizados na comarca o Ministério Público atuou em 18 sessões no Tribunal do Júri.