A 1ª Promotoria de Justiça de Capanema, no Sudoeste do Estado, ajuizou ação civil pública contra a prefeita e o secretário de Saúde do município por haverem autorizado o uso de verba pública para pagamento de cirurgia de uma parente.

Segundo apurou o Ministério Público, a beneficiada – também ré na ação – é cunhada da prefeita e tia do secretário e mora no interior do Mato Grosso, a mais de 1.800 quilômetros de Capanema. Ela fez uma cirurgia em hospital de Curitiba, distante aproximadamente 600 quilômetros da comarca.

Em vista da flagrante irregularidade, o Ministério Público pede a condenação dos réus às penas da Lei de Improbidade Administrativa, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco a oito anos e pagamento de multa civil, entre outras penalidades.