O Ministério da Agricultura anunciou o lançamento de edital para a venda de 150 mil toneladas de milho estocado pela Conab (Companhia Nacional do Abastecimento), como atendimento ao setor produtivo na contenção do aumento no preço do grão. Na última semana, lideranças do agronegócio de Santa Catarina encaminharam aos governos estadual e federal, uma carta de reivindicações do setor, pedindo a intervenção das autoridades competentes na realização de leilões, dentre outras medidas.

Em 90 dias, a saca de milho passou de R$ 27,00 para R$ 42,00. Santa Catarina é o maior comprador brasileiro de milho do país, importando mais 3,5 milhões de toneladas ao ano para o abastecimento dos setores avícola e suinocultor.

O ministério está elaborando o edital, devendo divulgar detalhes e datas nos próximos dias. Em postagem em rede social, a ministra Kátia Abreu, afirmou que “o preço do milho subiu muito em função do câmbio. Mas com o leilão, vai melhorar. Retornaremos ao equilíbrio”.

Além disso, a ministra destacou que a manutenção dos estoques públicos está custando caro, sendo o leilão, uma forma de desafogar também as contas do ministério.