12107904_552540208232911_4696050878907010051_n
  • Compartilhe no Facebook

Chefe da Regional, Nestor Werner Jr.

Aproximadamente mil pacientes que estão na fila de espera por cirurgias eletivas nos municípios vinculados a 7ª Regional de Saúde deverão ser contempladas pelo programa da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). A previsão é de que os procedimentos possam ser realizados a partir de meados do próximo mês.

As informações foram repassadas pelo Diretor da Regional, Nestor Werner Junior, ao explicar sobre o funcionamento do mutirão que terá procedimentos cirúrgicos de média complexidade, como de catarata, hérnia de disco, cirurgias ginecológicas e demais áreas que não são emergenciais. O investimento financeiro deverá alcançar R$ 1,5 milhão de reais.

Ao repórter RBJ, Alencar Pereira, o gestor regional salientou que na região há 2.370 pacientes na fila e que estão reavaliados para a atualização do quadro clínico. “Estaremos qualificando esses pacientes e devemos chegar a definição de uma demanda 1.800 procedimentos. Deste total deveremos realizar mil cirurgia” disse ele. Informou que deverão ser priorizados aqueles procedimentos com com maior número de espera que deverão ser diagnosticados com o trabalho que já vem sendo realizado pelas equipes.

Na região as cirurgias deverão ser realizadas em hospitais em Chopinzinho, Coronel Vivida, Clevelândia, Mangueirinha, Palmas e Pato Branco. “Deverão ser realizadas de fato como mutirão, aos sábados e domingos, por exemplo, no período que os centros cirúrgicos não estão ocupados, otimizando a estruturas hospitalares”, enfatizou.

Revelou que o trabalho de estabelecimento contratual com os hospitais já vem sendo realizado há alguns meses e que médicos auditores nos municípios estão promovendo a revisão dos laudos para estabelecer o critério clínico para identificar as necessidades mais acentuadas. “Estes terão os procedimentos realizados antes”, disse o gestor.