A microrregião de Palmas, composta pelos municípios de Palmas, Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Honório Serpa e Mangueirinha, região centro-sul do Paraná, contabiliza 46 casos de dengue notificados e 4 casos confirmados da doença. A informação é do boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, divulgado na terça-feira (08). Ao todo, o Paraná registra 10.663 casos confirmados e 15 mortes pela doença transmitida pelo Aedes aegypti. O novo boletim também incluiu mais 12 municípios na lista que agora contabiliza 30 cidades em epidemia de dengue.

Os 4 casos confirmados na microrregião foram detectados em Mangueirinha, em pessoas que foram infectadas em outros Estados, mas a detecção ocorreu no município paranaense, que apresentou 27 notificações da doença. Clevelândia, entre agosto de 2015 e março de 2016 notificou 7 casos de dengue. No mesmo período, Palmas apresentou 6 notificações, enquanto que Coronel Domingos Soares teve 4 casos e Honório Serpa 2 casos notificados.

No âmbito da 7ª Regional de Saúde, com sede em Pato Branco e que abrange 15 municípios, incluindo os da microrregião de Palmas, foram registrados 28 casos – 8 autóctones e 20 importados – além de 372 notificações. A 8ª Regional, de Francisco Beltrão, apresenta 227 casos confirmados de dengue e outros 1.368 notificados. A Secretaria Estadual de Saúde chama atenção para o Alerta Climático de Dengue, desenvolvido pelo Laboratório de Climatologia da UFPR (Universidade Federal do Paraná) que traz informações sobre as condições climáticas favoráveis ao desenvolvimento do Aedes aegypti. Segundo o último boletim, a estação meteorológica de Francisco Beltrão aponta risco alto para o desenvolvimento de criadouros do mosquito.

O boletim informa que a 7ª Regional notificou 22 casos de Zika Vírus e 11 de Febre Chikungunya. Por sua vez, a 8ª RS apresentou 94 notificações para Zika, sendo 11 confirmados para a doença – todos autóctones. Houve também a notificação de 31 casos de Chikungunya, tendo 3 casos confirmados – ambos importados. Ao todo, o Paraná registrou 111 casos de Zika e outros 28 de Febre Chikungunya.

Para reduzir os índices de infestação do mosquito da dengue, o Governo do Paraná e as prefeituras municipais promovem nesta quarta-feira (9) mais um dia de grande mobilização contra o Aedes aegypti. As ações acontecem em todo o Estado e visam conscientizar a população para a importância de manter casas e quintais livres de água parada.

A programação conta com arrastões de limpeza, mutirões de visitas domiciliares de agentes de endemias, divulgação de materiais informativos em ruas e praças, capacitações e palestras, apresentações artísticas, exposições, além de diversas atividades educativas em escolas, unidades de saúde, empresas, comércio e prédios públicos. De acordo com a Secretaria de Saúde, a determinação é que todo dia 9 de cada seja considerado o Dia Estadual de Combate ao Mosquito Aedes aegypti.

Entre os locais mais propícios para a proliferação do mosquito estão recipientes expostos à água da chuva, como lixo, calhas e ralos entupidos, pratos e vasos de plantas, reservatórios de água para animais domésticos, ocos de árvore, bromélias, caixas d’água e lajes. Contudo, é recomendado ficar atento a potenciais criadouros internos, como vasos sanitários desativados, coletores de água da geladeira e do ar condicionado, suporte de garrafão de água, entre outros espaços.