por Ivan Cezar Fochzato

 

Os trabalhadores que atuam no serviço de seleção do lixo residencial coletado em Palmas tomaram um susto na manhã do último sábado (23) quando ao abrirem os sacos para processar a separação se depararam com o corpo de uma criança. O pequeno corpo estava dentro de um saco de lixo azul, envolto em alguns panos, em meio a lixo de banheiro.

 

Tão logo perceberam a trágica situação, comunicaram o fato à gerência da empresa responsável pelo serviço de coleta e reciclagem, que acionou a Polícia Civil para os levantamentos necessários e encaminhamento ao Instituto Médico Legal.

 

Conforme o necropsista, Fernando Marcondes, o feto, pele branca e com cabelos pretos, estava num estagio de formação do sétimo mês de gestação e pesava um kilo, 850 gramas e media quarenta e seis centímetros.

 

Conforme informações obtidas junto à empresa de coleta em Palmas, o saco com o corpo do menino foi coletado na noite de sexta-feira (22) e, ao que tudo indica, pelo movimento das cargas, tenha sido recolhido no centro da cidade de Palmas. O caminhão ainda realizou coleta naquela noite, nos bairros Divino e São José.

 

A Polícia Civil coletou ainda uma série de outros materiais que poderão auxiliar na identificação da autoria do crime e solicita a população que auxilie prestando informações que possam levar a identificação da mulher que cometeu o ato.

 

É o  segundo caso registrado em Palmas neste ano. Em Janeiro um recém nascido também havia sido encontrado num saco no lixão municipal.