A Polícia Civil continua investigando a série de furtos e abate de bovinos ocorridos nos últimos sessenta dias em Palmas, sul do Paraná. Segundo apurado pelo RBJ junto ao setor de investigação somente de uma propriedade foram levadas 60 cabeças.

O proprietário relatou a Polícia que o prejuízo gera em torno de 100 mil reais e acredita que o gado tenha sido tirado do local no período da noite. A onda de furtos tem preocupado os órgãos de segurança e a fiscalização tem sido intensa. Nos últimos dias vários boletins de ocorrências foram registrados com a mesma natureza o que leva a Polícia a trabalhar com a hipótese de haver na região uma associação criminosa agindo.

Na última semana em uma fazenda na localidade do Abarracamento, interior de Palmas, outras 20 cabeças de gado foram furtadas.O proprietário conversou com o RBJ, na condição de não ter o nome divulgado. Em tom de desabafo disse ter perdido as contas de quantas vezes tem sofrido prejuízos com o furto de seus animais.

Outro problema enfrentado pelos agropecuaristas é com relação ao abate dos animais. Os meliantes escolhem o animal, matam dentro da propriedade e levam somente algumas partes, deixando mais de 80% do animal jogado. Além do prejuízo financeiro para os donos, fica também o trabalho de ter que enterrar os animais abatidos.

No final de semana com o apoio da comunidade que denunciou anonimamente no 190, policias da Rotam da 2° Cia, lograram êxito na prisão de quatro elementos e com eles localizaram além de uma arma de fogo, munições e parte de um bovino. Ambos além de confessaram que tinham matado o animal levaram os policiais até o local do abate.

Os quatro foram presos em flagrante por furto qualificado e posse de arma de fogo e permanecem à disposição da justiça. Os nomes não foram revelados para não atrapalhar o trabalho de investigação. A Polícia acredita que com a prisão do quarteto, posa chegar aos outros envolvidos com o furto, abate e receptação dos animais.