A Justiça Federal do Paraná definiu o local para a instalação da UAA – Unidade Avançada de Atendimento em Palmas, sul do Paraná. As instalações que abrigarão a estrutura passarão agora por adequações aos padrões exigidos pela engenharia do órgão federal. A previsão que o serviço esteja disponível em 2016.

No início de setembro, estiveram no município a diretora do Foro da Justiça Federal no Paraná, juíza Gisele Lemke; o Diretor Administrativo da JFPR, Juiz Marluz Augusto Magierski e o Diretor do Núcleo de Apoio Operacional, Hélio Fernando Costa Renoud, quando visitaram e avaliaram dois imóveis disponibilizados pela prefeitura. Na última semana ocorreu a definição por um  imóvel que pertence ao município e está localizado na Rua Marechal Floriano, no centro da cidade.

Conforme o advogado do município, Rudimar Rinow, que está acompanhando todo o encaminhamento da UAA, as recomendações técnicas agora foram encaminhadas para o Departamento de Engenharia da Prefeitura. Confirmou que o prefeito, Hilário Andraschko, já autorizou a realização dos trâmites e que as obras  só serão executadas no início do próximo ano, em função do tempo  necessário para os levantamentos técnicos e preparação para certame de licitação para contratação dos serviços.

Durante visita ao município, Gisele Lemke, destacou ao RBJ que já está  no programa da Justiça Federal do Paraná, a instalação da Unidade local, ficando apenas na dependência das adequações do espaço físico às necessidades  operacionais do serviço federal.

Explicou explicou que a criação das unidades avançadas é um projeto do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) que visa tornar a justiça mais acessível para o cidadão, em sua maioria de pessoas de menor poder aquisitivo, e que atualmente são obrigadas a se deslocar para Pato Branco a fim de serem atendidas. No local além de espaço para atendimento ao cidadão, haverá sala para a realização de audiências e perícias. Conforme ela, a Unidade também  poderá atender  usuários de outros municípios da região. “A unidade está sendo instalada para atender o município, mas nada impede que outros municípios da região utilizem de toda a estrutura para a obtenção dos serviços”, explicou.