A próxima Sessão do Poder Legislativo de Palmas, sul do Paraná, na segunda-feira(29) deverá ser marcada pela apresentação de uma denúncia contra o atual presidente (interino), Wilmo Rodrigues Correia da Silva(PMDB). É o que ordena uma decisão da Vara da Fazenda Pública da Comarca.

De acordo com liminar assinada pela juíza, Carolina Gabrielle Spinardi Pinto, a decisão ocorre após o atual presidente  ter retirado de pauta a representação e encerrado sessão legislativa para impedir leitura do documento acusatório contra sua pessoa, em duas ocasiões.

Com base no impedimento, os vereadores Adilson Luis Piran(PMDB) (presidente afastado);  Alberto Thaler(PTB);  Joana Darc Franco de Araújo(PPS); e Márcio Rafael Mergem Lima(PMDB) ingressaram na justiça com pedidos para o afastamento do presidente de suas funções, apresentação de teor  de  Ação Popular de iniciativa de Antonio Valdomiro Pontes,  e constituição de uma Comissão Especial para investigar as práticas do vereador Wilmo, durante sua gestão na presidência da Casa em 2013, quando teria cometido fraudes ao contratar serviços sem licitação e sem vínculo contratual formal  para reformas e manutenções no Legislativo, num valor de R$ 54.170,74.

No pedido  liminar sustentam os requerentes que “não é alçada do presidente excluir da pauta uma representação formulada e assinada por 10 vereadores, cujo intuito é apurar denúncias de improbidade administrativa, porém, excluiu de forma definitiva a representação da pauta da 13º sessão Ordinária realizada no dia 19/05/2014”.

Conforme a decisão judicial, considerando que a ação foi firmada por 10 dos 13 vereadores e que na contestação o acusado não apresentou mínima justificativa plausível para sua decisão de não incluir na pauta e encerrar a sessão, fica determinado que o citado Wilmo Rodrigues Correia da Silva permita na Sessão Ordinária, a votação da representação e leitura do teor da denúncia, sob pena de multa no valor de R$ 5.000,00 a cada sessão realizada sem cumprimento da medida.

Ao Portal RBJ, o denunciado Wilmo Rodrigues Correia da Silva informou que já foi notificado da decisão da Vara da Fazenda Pública da Comarca e estará incluindo na pauta da próxima sessão a leitura da representação requerida ao judiciário.