O outono/inverno menos rigoroso, menor quantidade de horas de frio e as fortes geadas no final do mês de agosto não deverão ter impacto na safra 2013/2014 de maçã em Palmas, sul do Paraná. De acordo com o presidente da Frutipar – Associação Paranaense dos Fruticultores, Ivanir Dalagnoll,  o que deve ser levado em conta é a quantidade de unidades de frio que neste ano se comportaram dentro dos padrões de normalidade para o ciclo produtivo. Na safra 2013/2014, a produção de todas as variedades superou as 14 mil toneladas.

Conforme ele, anteriormente os produtores se baseavam em horas de frio em que o parâmetro técnico para uma boa safra indica uma quantidade entre 600 a 800 horas com temperaturas inferiores a 7,2º  para garantir o chamado período de dormência da planta. “Como tivemos unidades de frio na mesma proporção e até maiores que no ano passado não houve em 2014 a antecipação do ciclo das plantas”, salientou.

As geadas de fim agosto, período que  plantas já haviam entrado em ciclo de produção,  não prejudicaram a floração das macieiras de variedades precoces. Explicou Dalagnoll que  como nos dias da geadas o tempo ficou encoberto, ocorreu o degelo natural, sem a influência do sol. Com isso as flores  não queimaram e permaneceram nas plantas, com exceção de algumas localizadas em regiões mais baixas.

Avaliou que embora seja cedo para uma projeção da próxima safra,  as variedades precoces como a Eva, estão se comportando bem, o que significa que se nenhum fator climático adverso ocorrer deverá muito boa a a colheita.

Em Palmas, tanto as horas quanto unidades de frio são medidas através do IAPAR em três estações fitossanitárias localizadas em locais distintos do município. Através dos dados, os produtores se orientam para as práticas de manejo.

HORAS E UNIDADES DE FRIO 2013

HORAS E UNIDADES DE FRIO 2014