Três novos peritos assumiram, a partir desta sexta-feira (15), a função na Seção Técnica do Instituto de Criminalística de Francisco Beltrão. Os novos profissionais foram apresentados pelo chefe da seção, perito Patrick de Souza. Eles se juntam aos atuais profissionais que atuam na unidade, que atende os 42 municípios da região Sudoeste.

Na próxima semana, provavelmente quinta-feira (21), está prevista a chegada de mais um profissional. Conforme Patrick de Souza, a partir de agora será possível atender melhor os órgãos de segurança da região que dependem dos trabalhos da Criminalística.

Os novos profissionais já estão na escala de plantão para atender situações que requerem perícia no local. Pelo menos até o final do mês esse plantão será feito por dois peritos, adiantou Patrick Souza, que vai acompanhar os trabalhos para auxiliar na localização geográfica, uma vez que todos são de Curitiba e não tem muito conhecimento do Sudoeste.

Os novos peritos são: Flávio Eduardo Martins, Fléxi Barboni, Edson Alves de Jesus, todos já em Francisco Beltrão, e Cezar Adilson Pinto de Voss, que chega semana que vem. Com esses, a Seção de Francisco Beltrão passa a contar com sete peritos. Apeaar de cada um ter uma formação segmentada, estão aptos a desenvolver o trabalho de pericias gerais, de acordo com instrução recebida durante a formação, que teve 500 horas/aula entre a parte teórica e prática.

Além dos profissionais, novos veículos devem ser destinados em breve a Criminalística de Francisco Beltrão. Dessa maneira, a direção do órgão em Curitiba atende de uma só vez as principais reivindicações da chefia local.

A falta de peritos e viaturas sempre foi um dos maiores entraves do Instituto de Criminalística de Francisco Beltrão desde sua instalação que ocorreu em 2006. Em meados de 2010 a situação critica ameaçava até mesmo o fechamento da Seção, mas com o envolvimento de lideranças políticas e da administração municipal alguns peritos foram destinados à Francisco Beltrão e a unidade permaneceu.

Ouça reportagem no link abaixo: