por Ivan Cezar Fochzato

 

 A segurança na BR-153, especialmente no trecho entre o trevo com do Irani e o Trevo do Horizonte na divisa com o Paraná, no território dos municípios de Água Doce, Santa Catarina, Palmas, General Carneiro está sendo discutida numa reunião nesta tarde na Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina. Os constantes assaltos praticados indistintamente contra ônibus, caminhões e veículos leves devem desencadear uma ação conjunta das polícias Civil e Militar e a aproximação com autoridades da segurança do Paraná, bem como com a Polícia Rodoviária Federal. O objetivo é identificar e prender quadrilhas que agem na região, que segundo informações preliminares estão baseadas no sudoeste do estado vizinho.

 

O deputado Moacir Sopelsa (PMDB), o secretário de Administração Milton Martini e prefeitos da região vão estar com o secretário de Segurança Pública César Grubba, o coronel Fernando de Menezes, adjunto da pasta, a tenente-coronel Tércia da Cruz, responsável pela área de inteligência da PM, o delegado Mauro Rodrigues, da inteligência da Polícia Civil, e o delegado Alexandre Kale, da área de operações especiais.

Semana passada, Sopelsa foi à tribuna na Assembleia Legislativa de Santa Catarina pedir providências para assegurar o tráfego seguro na rodovia que vem sendo alvo de constantes assaltos. No final de semana mais um ônibus foi abordado por quadrilhas que agem na região, especialmente nas imediações de Campina da Alegria, Água Doce e Palmas. “Eles se aproveitam da característica da região, que é pouco habitada, e da falta de telefonia, que amplia a insegurança”, aponta Sopelsa. Neste sentido, o parlamentar cobra das operadoras de telefonia móvel que cumpram o papel social previsto nos contratos de prestação de serviços, garantindo a cobertura da área.

 

com informações da Rádio Aliança/Concórdia