Na manhã desta quinta-feira (26) o Ministério Público deflagrou na cidade de Palmas a “Operação Torre de Babel”. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão no Departamento Municipal de Urbanismo, na casa de dois servidores públicos do Município e em um escritório particular de um dos servidores.

A operação conta com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil, sendo os mandados cumpridos pelo Delegado Dr Vyctor Grotti. O Promotor de Justiça José de Oliveira Júnior está acompanhando pessoalmente o cumprimento do mandado no Departamento Municipal de Urbanismo.

O presidente da investigação, Dr José de Oliveira Júnior decretou o sigilo das investigações, não divulgando maiores detalhes. Foi informado apenas que está sendo investigados a cobrança e recebimento de vantagens indevidas por servidores públicos municipais.

Este esclarecimento não é uma nota oficial do Ministério Público e busca tão somente evitar a propagação de notícias e informações distorcidas sobre os fatos.

A prefeitura em seu site também publicou uma nota de esclarecimento a cerca do fato:

A PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS, diante do cumprimento do mandado de busca e apreensão expedido pela Vara Criminal da Comarca de Palmas, junto ao Departamento Municipal de Urbanismo, nesta manhã, vem informar o que segue:

Trata-se de investigação que corre sob segredo de justiça e que foi promovida pelo Ministério Público do Estado do Paraná para apuração de fatos ocorridos nos anos de 2015 e 2016.

Foi determinada pelo Juízo da Vara Criminal a busca e apreensão de documentos e equipamentos de informática do Departamento Municipal de Urbanismo, que serão devolvidos à PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS após a devida análise pelos órgãos competentes.

A PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS afirma o compromisso de sempre colaborar com a Polícia Civil, a Polícia Militar, o Ministério Público e a Justiça, no sentido de apurar e coibir eventuais desvios de conduta dos servidores públicos municipais.

Palmas, 26 de janeiro 2017